Como é o tratamento de varizes com espuma?

As varizes, problema que atinge 70% da população adulta e que se caracteriza pela alteração de veias devido à má circulação sanguínea, é um fantasma na vida de muitas pessoas, principalmente das do sexo feminino. Esta dilatação se dá, em sua maioria, por volta dos 30 anos, provoca muita dor, inchaço, além de uma incômoda sensação de peso.

A predisposição genética é, em muitos casos, a razão principal que explica o seu aparecimento. Há, no entanto, ações preventivas que, se seguidas com disciplina, podem reduzir, consideravelmente, a incidência do problema. Evitar ficar muito tempo parado em uma só posição, seja sentado ou em pé, ter cuidados com a alimentação e praticar atividades físicas são alguns exemplos, especialmente para quem tem histórico familiar.

Injeção de espuma substitui cirurgia em clínicas

Um procedimento tem feito a diferença no tratamento de varizes, tanto pela eficácia e rapidez quanto pela simplicidade. Trata-se da Escloroterapia, método que consiste em injetar na veia dilatada um medicamento chamado Polidocanol. Vale dizer que, neste procedimento, não são feitos cortes, não há necessidade de internação e a substância é injetada sob a forma de espuma. Além disso tudo, o paciente não sente dor.

Atualmente, tal injeção tem desbancado a cirurgia que, até então, era o principal procedimento adotado para este tipo de tratamento vascular. Uma das provas disto é o fato de a procura ter crescido consideravelmente nos consultórios brasileiros.

Assim que a espuma entra na veia e age contribuindo para que a circulação sanguínea volte a ocorrer normalmente, o paciente se vê livre, na mesma hora, das dores nas pernas, bem como do inchaço decorrente do sangue antes acumulado.

De que maneira acontece?

O médico, cirurgião ou o angiologista, profissionais capacitados para realizar o procedimento, agita a seringa com a substância até que a espuma se forme e, com a ajuda de um fleboscópio ou ultrassom identifica a veia que precisa ser tratada. Feita esta identificação, o profissional injeta o medicamento, a espuma se aloja nas paredes internas da veia e age empurrando o sangue acumulado. No mesmo instante, o fluxo sanguíneo volta a ocorrer plenamente.
Atenção: apenas o médico está capacitado para realizar o tratamento. A má aplicação feita por pessoas despreparadas pode desencadear problemas sérios, como trombose, por exemplo. Evite este e outros tipos de complicação. Por mais simples que a injeção de espuma seja, é imprescindível que ela se dê única e exclusivamente pelas mãos de profissionais capacitados.

Como é a recuperação de quem se submete ao tratamento de varizes de espuma?

É mais simples do que se imagina. Em uma única sessão o problema é resolvido, não há necessidade de repouso e o paciente pode ir embora para casa – e andando! – tão logo é concluído o procedimento no consultório. Como você pode notar, não é à toa que a injeção de espuma tem substituído a cirurgia para esse tipo de tratamento. Vantagens não faltam.

Quer esclarecer mais algumas dúvidas sobre o tratamento de varizes com espuma? Então entre em contato conosco e marque uma consulta!

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *